Atividades sobre o livro Por parte de pai

Entre aqui e teste o quanto você sabe sobre o livro Por parte de pai, de Bartolomeu Campos de Queirós
Os exercícios abaixo foram criados tendo como base o enredo do livro Por parte de pai, de Bartolomeu Campos de Queirós.

Atividades sobre o livro Historietas assombradas (para crianças malcriadas)


Entre e teste seus conhecimentos sobre o livro Historietas assombradas (para crianças malcriadas)
Os exercícios a seguir tiveram como base o enredo do livro Historietas assombradas (para crianças malcriadas) e foram feitos para trabalhar com alunos do Ensino Fundamental 2.

Resumo do livro Historietas assombradas (para crianças malcriadas)



Clique aqui e leia o resumo do livro Historietas assombradas (para crianças malcriadas)
Gracinha mora com a avó no alto de uma colina. A avó é tão velha que para a chamarmos devemos falar Vó-Vovó. Como morarem ali isoladas não têm contato com outras pessoas, e isso para uma criança como Gracinha é um problemão. A menina acaba não tendo muito com o que se ocupar.
Seus livros de histórias já não mais a distraem, tanto que para que eles ficassem novamente interessantes ela passou a lê-los de trás para frente. A avó – ou Vó-Vovó – ao saber disso fica com dó da neta e decide lhe contar histórias diferentes. Além do mais, a velha está supercansada e Gracinha não quer dormir. E acabam fazendo um trato: Gracinha promete dormir caso a avó conte uma história que lhe cause medo.
 A partir daí temos mais três histórias, ou contos, contadas pela Vó-Vovó: Boitatá, Corpo-Seco e Jurupari. Vejamos cada uma delas:

Atividades sobre o livro O Escaravelho do diabo

Responda a essas questões e veja se o quanto você sabe sobre o livro O Escaravelho do Diabo, de Lúcia Machado de AlmeidaOs exercícios a seguir foram elaborados para trabalhar com alunos do ensino fundamental dois. E têm como parâmetro o enredo do livro "O escaravelho do diabo", de Lúcia Machado de Almeida.

Uso dos porquês

É comum quando escrevemos surgir dúvidas quanto ao uso dos porquês. Veja abaixo quando usar cada um deles.
Usamos Por que:
·         em frases interrogativas, diretas ou indiretas, no início ou no meio da frase;
·         quando pudermos substituí-lo por pelo qual, pela qual, pelos quais ou pelas quais.
Ex.: Por que não veio à aula ontem, Marcos? (interrogativa direta no início da frase)
Não sei por que você não veio ontem à aula. (interrogativa indireta no meio da frase)
Os caminhos por que (pelos quais) andei trouxeram-me até aqui.